Blog

Marketing 5.0: entenda como aplicar na prática os conceito de Philip Kotler

por Gabi Gonçalo

O nome de Philip Kotler é sempre uma unanimidade quando se pensa no estudo do marketing. Não por acaso, cabe a ele a referência como pai e guru do marketing – expressões que você já deve ter lido e ouvido por aí.

Nesse conteúdo, que envolve todas as etapas do funil de marketing, vamos relembrar a evolução da área desde o marketing 1.0 até o Marketing 5.0.

Prepare-se para explorar as etapas dessa nova geração 5.0, com base no marketing de dados, preditivo, contextual, aumentado e o marketing ágil, além de – é claro – exemplos para colocar todos esses conceitos em prática.

Se para você, tudo isso é uma novidade, não perca essa leitura para ficar bem atualizado.

Vem com a gente!

Afinal, o que diz o Marketing 5.0?

O economista norte-americano Philip Kotler, considerado o pai do marketing moderno e um dos principais líderes do setor, há anos lança livros que se tornam verdadeiros guias para os profissionais da área.

Com dezenas de obras publicadas e outras centenas de artigos produzidos, ele trouxe à tona os conceitos do marketing e, ainda, os expandiu.

Marketing 5.0: Technology for Humanity” é o título lançado no ano de 2021, que reflete a próxima geração do marketing, combinando as táticas de marketing tradicionais com as tecnologias emergentes, como a inteligência artificial, a análise de dados e o marketing de mídia social.

Engana-se, porém, quem imagina que essa seria a robotização da área. Não, pelo contrário.

O Marketing 5.0 também envolve a criação de relacionamentos mais profundos e mais significativos com os consumidores, com o objetivo de gerar valor a longo prazo.

Com essa abordagem, Kotler acredita que as empresas podem não apenas capturar um maior número de clientes, mas também garantir que eles sejam fidelizados a longo prazo, o que sabemos: garante mais resultados.

 

O Marketing 5.0 e a COVID-19

A lembrança da pandemia pelo coronavírus, que levou a população mundial a experimentar o lockdown em março de 2020, no intuito de conter a transmissão viral da doença, acabou por fortalecer o mundo digital.

Isso por quê, dada a necessidade do isolamento social para prevenção da COVID-19, pessoas e organizações tiveram que se adaptar rapidamente a uma nova realidade social.

Dito isso, as marcas tiveram a necessidade de adentrar (ou se fortalecer) no ambiente online, na busca por posicionamento frente aos consumidores e, também, pela sobrevivência no mercado.

Tudo isso acelerou as mudanças já sensíveis ao uso massivo da internet.

Nessa dinâmica, o marketing evoluiu mais uma vez, atingindo a escala 5.0, que une a tecnologia e o ser humano, contribuindo para o bem-estar das pessoas para além dos limites da venda e do consumo.

 

A evolução do marketing, de acordo com Philip Kotler

Acredito que você já conheça as etapas de evolução do marketing 1.0 ao Marketing 5.0, contudo, vamos relembrar os principais conceitos de cada era, fechado?

As 5 eras do Marketing

 

Essa evolução do marketing moderno, que parte da década de 60 até os dias atuais, é incessante.

E por que essas mudanças acontecem de forma tão dinâmica no mercado?

A resposta pode ser simples: para atender às necessidades mais complexas dos consumidores, que também se transformaram ao longo da história.

Kotler acredita que as empresas devem trabalhar cada vez mais para conhecer e compreender melhor os desejos, as necessidades e as preferências dos seus clientes.

É dessa forma que se conquista uma base de excelência, competente e capaz de oferecer produtos e serviços personalizados, que possam atender plenamente essas necessidades.

Com isso, o marketing evoluiu para além do básico, partindo dos anúncios impressos até a abrangência de alcance da audiência, por meio das mídias sociais e de outras diversas tecnologias.

Além disso, Kotler defende que as marcas devem criar relacionamentos mais profundos e duradouros com os seus clientes, ao invés de se concentrarem em ações de curto prazo.

Ao seguir esses princípios, as empresas podem aproveitar ao máximo as oportunidades de marketing, bem como garantir o sucesso a longo prazo, oferecendo uma experiência mais envolvente aos consumidores.

 

Como é o Marketing 5.0 de Philip Kotler?

Já que o nosso objetivo aqui é apresentar para você o que é o Marketing 5.0, suas etapas e como aplicá-lo na prática, vamos entender a sua origem.

Marketing 5.0 é o conceito criado pelo autor Philip Kotler, que já contribuiu com outros estudos e teorias da área, desde o marketing 1.0. Esse é um ponto.

Agora, esse conceito traz a tecnologia para o centro das estratégias de negócio, permitindo uma visão ampliada pelas empresas. Trata-se de uma atuação híbrida entre humanos e robôs.

Temos, então, a integração entre as táticas de marketing tradicionais com as tecnologias emergentes, como a inteligência artificial, a análise de dados e o marketing de mídia social – alooou metaverso e ChatGPT!

Entenda como funciona o ChatGPT.

Não estamos falando de relações superficiais, nada disso.

O Marketing 5.0 surge com o compromisso de mostrar que a tecnologia é imprescindível, não apenas da empresa para fora – em contato com o consumidor -, mas, também, no caminho inverso.

Isso quer dizer, que a tecnologia é parte interna da organização, um instrumento auxiliar e complementar à ação humana.

Pensando dessa forma, compreendemos que ela garante o processo de tomada de decisão de maneira ágil, precisa e embasada, a partir de dados, informações em tempo real e testes que prevêem resultados das ações de marketing.

É assim que os autores, Kotler, Kartajaya e Setiawan, demonstram que a tecnologia utilizada no Marketing 5.0 é aplicada para ajudar os profissionais a criar, comunicar e entregar (MAIS) valor ao cliente.

 

Conheça os 5 pilares do Marketing 5.0

Em sua nova obra, Philip Kotler, juntamente com os autores Kartajaya e Setiawan, apresentam  5 pilares do Marketing 5.0 – ou elementos chave.

Esses elementos estão intimamente interligados, orientam e otimizam o desenvolvimento do trabalho de criação e comunicação pelos profissionais.

Vamos conhecê-los?

 

Pilar 1 | Data Driven Marketing: marketing baseado em dados

O marketing baseado em dados, ou Data Driven Marketing, significa a atividade de coletar e analisar informações de várias fontes (internas e externas).

Esses dados servem para a construção de um banco de dados suficientemente capaz de conduzir e otimizar as decisões nas empresas.

O Data Driven Marketing proporciona uma visão mais precisa da empresa e orienta o planejamento estratégico da organização.

Essa é a primeira disciplina do Marketing 5.0: cada escolha deve ser tomada com dados suficientes para garantir as melhores decisões, sem o famoso – e nada estratégico – achismo.

Além disso, um dos principais objetivos é fortalecer o marketing, melhorar a experiência do cliente e obter ROI pelos canais de comunicação.

 

Pilar 2 | Predictive marketing: marketing preditivo

Esse 2º pilar traz no nome a referência do seu objetivo.

O marketing preditivo é uma técnica que utiliza dados, por meio da inteligência artificial e machine learning.

Assim, ele combina diversos insights gerados por algoritmos, mineração de dados e modelagem preditiva.

O marketing preditivo, dessa forma, constrói e utiliza análises para prever os resultados das atividades de marketing e o comportamento do consumidor, antes mesmo do lançamento de determinado produto ou serviço.

A grande vantagem desse elemento-chave no conceito do Marketing 5.0, é obter respostas por meio do trabalho de inteligência de dados.

Assim, os esforços da equipe são corretamente direcionados, a estratégia é mais assertiva e o budget é otimizado de forma eficiente.

 

Pilar 3 | Contextual marketing: marketing contextual

Esse texto já abordou uma crença de Philip Kotler, pai e também guru do marketing.

Ele acredita que para atender às necessidades mais complexas dos consumidores, as empresas devem trabalhar cada vez mais para conhecer e compreender melhor os desejos, necessidades e preferências.

Para apoiar essa premissa, o marketing contextual surge para atender cada cliente, de acordo com a sua visão de mundo – ou seja, o seu contexto -, de forma personalizada e individualizada.

A ação dessa atividade, portanto, geraria a identificação, além de oferecer uma experiência mais envolvente aos clientes e a formação de um vínculo relacional mais profundo e duradouro.

E como fazer isso?

Ele é realizado a partir da identificação e criação de perfis automatizados, considerando fatores como:

  • gatilhos: informações de humor, hora do dia, momentos específicos ou atividade que ajudam a identificar a melhor hora para impactar o público com uma ação.
  • respostas: a partir dos gatilhos mapeados, passa-se à fase de planejamento e desdobramentos da ação, na qual se insere a importância de realizar testes com antecedência.

 

Pilar 4 | Augmented marketing: marketing aumentado

O marketing aumentado, ou augmented marketing, traz a oportunidade dos profissionais de marketing ampliarem a sua produtividade, incorporando à sua rotina de atividades as ferramentas digitais que imitam humanos.

Aqui, falamos dos chatbots e assistentes virtuais, bastante difundidos entre empresas do segmento bancário e varejo.

Ainda que alguns clientes manifestem resistência quanto ao uso dessas plataformas no atendimento durante a jornada de consumo, muitas vezes exigindo o atendimento de uma pessoa da equipe, é importante fazer algumas considerações.

O marketing aumentado refere-se a como nós, seres humanos, podemos melhorar o relacionamento em sociedade, aproveitando-se da tecnologia.

Lembre-se: a tecnologia é um instrumento auxiliar e complementar à ação humana, e não substitutiva.

Por isso, a adoção dessas ferramentas digitais serve ao intuito de melhorar o relacionamento entre as pessoas, proporcionar novos canais de contato, histórico de informações detalhadas e agilidade, com o ganho de um atributo primordial aos dias atuais: o tempo.

 

Pilar 5 | Agile marketing: marketing ágil

As metodologias ágeis vêm conquistando espaço no mercado e nas organizações a cada dia, afinal, utilizar as melhores estratégias disponíveis é fundamental para as empresas alcançarem grandes resultados.

O Agile Marketing é uma abordagem interativa e incremental, uma metodologia que segmenta um problema complexo em partes menores para buscar, de forma específica, soluções rápidas, assertivas e criativas.

Em 2021, um ano após o início da pandemia da COVID-19, uma pesquisa da instituição AgileSherpas, líder mundial na capacitação sobre o tema, constatou que 51% dos profissionais de marketing já usavam alguma parte do agile para performance.

Os dados mostram a prevalência da escolha pelo método nas atividades da área, seguindo as principais estruturas do marketing ágil, como lean, kanban, scrum ou o híbrido scrumban para gerenciar reuniões, sprints e atividades gerais do negócio.

 

Qual a diferença entre o marketing 4.0 e o Marketing 5.0?

Chegamos até aqui e você ainda se pergunta por que o marketing 4.0 ganhou um upgrade para o Marketing 5.0?

Tá, certo.

Vamos desvendar as diferenças essenciais entre esses conceitos, além de contextualizar as suas referências na história de evolução do marketing.

Primeiramente, é importante citar uma semelhança que, a princípio, pode gerar dúvidas.

O marketing 4.0, assim como o Marketing 5.0, estão calcados na era digital. Guarde essa informação, ela será usada daqui a pouco.

Aliás, não se esqueça: o incremento e o avanço do digital foi o marco do marketing 4.0, a marca de transição entre o marketing tradicional e uma nova era.

Contudo, o foco naquele momento era compreendido pelo COMO fazer o marketing no mundo digital.

Por isso, lembramos das novas ferramentas que foram desenvolvidas para atender os clientes em pontos de contato híbrido (físicos e digitais) durante toda a jornada de compra.

Porém, ainda que a internet e a tecnologia já estivessem presentes no dia a dia das pessoas e nas ações das empresas, no panorama que Kotler faz no livro “Marketing 5.0: Tecnology for Humanity, ele conta que, à época, entendia-se que os profissionais da área ainda estavam em transição e adaptação para o mundo digital.

Em outras palavras, as empresas e os seus profissionais não tinham contato e nem mesmo a noção de oportunidade quanto aos produtos digitais.

Na mesma linha, sequer sabiam como potencializar os seus resultados com o auxílio e a potente força da internet.

O Marketing 5.0, por sua vez, marca território frente ao mundo digital.

Nele, os profissionais da área devem fazer uso da internet, das tecnologias e demais plataformas disponíveis para criar, comunicar e entregar valor ao cliente.

 

Descubra quais são as principais vantagens do Marketing 5.0

Ok, o objetivo do Marketing 5.0 já foi bem estabelecido e você já sabe, vamos relembrar?

Aproximar marcas e consumidores de forma sólida, integrando o uso de tecnologias inovadoras no processo de relacionamento entre o homem e a máquina.

As vantagens que o estudo de Philip Kotler apresenta, são verdadeiras oportunidades para quem surfar essa nova onda.

Na nossa pesquisa, reunimos alguns pontos que servem para você avaliar os ganhos ao utilizar os conceitos do Marketing 5.0:

  • descoberta de padrões da personalização na relação com o cliente, por uso da lógica de programação e algoritmos;
  • aceleração no processo de tomada de decisão, a partir da análise de dados confiáveis;
  • inovação de tarefas repetitivas, que passam a ser programáveis.

 

Com essa fusão, é interessante manter em mente os seguintes objetivos do novo conceito, que são:

  • tocar as emoções do cliente assertivamente;
  • converter os consumidores em embaixadores da marca;
  • apoiar causas justas, demonstrando responsabilidade social e ambiental;
  • utilizar o marketing sensorial para atingir os cinco sentidos do consumidor;
  • envolver o cliente por meio da inovação e tecnologia e educar a usar o produto ou serviço;
  • unir os recursos tecnológicos à humanização.

Perceba que, em nenhum momento, trata-se a exclusão da tecnologia, ou do caráter humano nas atividades que cabem ao profissional de marketing.

Propõe-se a união entre esses dois universos, no qual o extrato consolidado gera mais possibilidade e valor a que dele usufrui.

 

Dicas de como aplicar o conceito do Marketing 5.0 no dia a dia da empresa

A sua empresa já está preparada para aplicar o Marketing 5.0? Confira os 7 pontos que podem ajudar você nessa jornada!

  1. Estabeleça uma relação de confiança entre a equipe e os clientes, fornecendo serviços e produtos de qualidade.
  2. Estimule a inovação, aprimorando processos e produtos para atender às necessidades dos clientes, conforme a crença de Philip Kotler.
  3. Utilize as plataformas digitais para criar uma presença de marca forte, capaz de estreitar o relacionamento com os clientes.
  4. Ofereça conteúdo personalizado e direcionado aos seus clientes, prezando os seus interesses e a exclusividade.
  5. Conecte a sua empresa às comunidades locais, apoiando iniciativas para criar relações positivas.
  6. Invista em tecnologia para automatizar processos e melhorar a produtividade.
  7. Mantenha o diálogo aberto com os clientes, peça feedback sempre que possível e garanta que eles estejam satisfeitos e engajados com a marca.

Agora, queremos compartilhar uma aplicação do Marketing 5.0 na prática!

O texto acima foi desenvolvido com o auxílio de inteligência artificial, uma das questões muito exploradas pelo novo conceito.

No entanto, todo esse conteúdo foi pesquisado, desenvolvido e organizado por uma pessoa da nossa equipe, sabe por quê?

Por que por mais que a tecnologia inove ferramentas e instrumentos ao longo do tempo, a análise de inteligência sensível não pode ser substituída.

É esse “quê” do toque humano, os insights provocados, que faz a diferença nas conexões e na aplicação das estratégias.

E aí, o que você achou?

 

Conheça as empresas que já adotam os conceitos do Marketing 5.0

O que uma empresa busca no mercado?

Calma, não existe resposta certa, mas sim, diversas possibilidades que abrangem: diferenciação, inovação e, claro, resultados.

Fizemos uma longa jornada pela história de evolução do marketing, percebendo as características de cada era e, sem deixar de citar, a adaptação a cada momento vivido pelas empresas e organizações na relação com o seu público consumidor.

A obra que marca esse novo entendimento, é assinada por Philip Kotler, a quem se dispensa apresentações pela sua colaboração ao setor.

E agora que você já conhece as dicas para aplicar o Marketing 5.0 na sua empresa, deixa eu contar para você sobre algumas organizações que eu conheço e que já adotam esse conceito.

 

Mercado Livre

Assim que foram decretadas as medidas de distanciamento social, a marca decidiu soltar a mão e mudar o logo.

A mudança do aperto de mãos para um toque de cotovelos foi motivada para conscientizar os usuários sobre as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) para prevenção do coronavírus, uma vez que o vírus poderia ser transmitido pelo contato físico.

 

Mega

Na Mega, os pilares fundamentais do Marketing 5.0 já são uma realidade.

Por aqui, seguimos as melhores estratégias para desenvolver soluções eficientes, que conectem o seu target à sua marca, gerando grandes resultados. Saca só:

  • Growth Marketing: temos uma área de Growth para o crescimento dos nossos clientes;
  • Data Driven Marketing: queremos fortalecer o marketing, melhorar a experiência do cliente e obter ROI pelos canais de comunicação, tudo para transformar a sua empresa em uma organização Data Driven Marketing;
  • Agile Marketing: alta produtividade e qualidade na entrega de soluções on e off nas áreas do digital, design, institucional, marketing e vendas.

Saia na frente!

Embarque nessa nova geração do marketing moderno e ofereça a experiência completa do Marketing 5.0 aos seus clientes.

Arrisco a dizer que isso trará ótimos resultados.

Boa sorte!

Gabi Gonçalo

Gabi Gonçalo

Publicitária, com mais de 17 anos com marketing, é coautora do livro Social Selling 4.0. - com inúmeras avaliações positivas na Amazon. Possui vários prêmios nas áreas de marketing digital e vendas e palestras em ambientes como o RD Summit.É mentora de novos líderes, palestrante, apresentadora, empreendedora e atua como Head of Growth da Mega Comunicação Estratégica.

Compartilhe:

E AÍ, QUER CONECTAR A SUA MARCA COM O SEU PÚBLICO?